6 Importantes medidas para garantir a segurança no e-commerce 

6 Importantes medidas para garantir a segurança no e-commerce 

Muito além de um site agradável e funcional, existe outro elemento de conversão que a maioria dos sites de comércio eletrônico precisam considerar desde o início: a segurança no e-commerce.

segurança-no-e-commerce

Como garantir a segurança no e-commerce

Quem administra uma loja online, sabe que os sites de comércio eletrônico são um dos principais alvos de hackers e fraudadores.

A grande quantidade de IDs de usuário, informações pessoais e informações financeiras que um e-commerce armazena, torna as lojas virtuais atraentes para criminosos cibernéticos.

Para evitar que isso aconteça com a sua, gerando prejuízos que podem minar completamente a confiança dos seus clientes no seu negócio, é preciso investir na segurança no e-commerce.

Contrariamente às crenças populares, hoje em dia a segurança de um site não é algo caro, acessível apenas a empresas com grandes departamentos de TI. 

Listamos seis fundamentos básicos e importantes de segurança no e-commerce para ajudar você a proteger sua loja online:

1. Use SSL e garanta que seu site seja compatível com PCI

Um SSL é um certificado digital que criptografa as informações enviadas entre um servidor e um navegador. É uma das maneiras mais eficazes de obter segurança de dados e manter as informações do cliente protegidas.

A conformidade com o PCI é um requisito de segurança criado pelas principais marcas de cartão de crédito, na tentativa de reduzir fraudes e aumentar a segurança no e-commerce. 

O padrão de segurança de dados do setor de cartões de pagamento online (PCI DSS) se aplica a todas as empresas que processam, transmitem e armazenam dados de cartões de crédito.

2. Utilize uma tecnologia de detecção de bot em tempo real

O objetivo de todo varejista é aumentar o tráfego no seu comércio eletrônico para obter mais conversões. No entanto, nem todo o tráfego da Internet é legítimo. 

Os bots (robôs digitais) representam quase 40% de todo o tráfego online, e os bots ruins representam 30% das fraudes em lojas online. 

O que você acredita ser um influxo de tráfego genuíno, pode na verdade ser causado por bots maliciosos executados por fraudadores para reduzir os preços de seus produtos em tempo real ou roubar todo o seu catálogo de produtos, dados de clientes ou fornecedores em apenas alguns segundos.

3. Use um WAF 

Um WAF (Web Application Firewall) é um sistema de hardware ou software que funciona basicamente como um gateway entre duas ou mais redes, permitindo tráfego autorizado e impedindo o acesso não autorizado ou potencialmente malicioso.

Geralmente, o WAF protege os sites contra ataques comuns, como XSS (cross-site scripting), injeções de SQL e ataques DDos. Como os sites de comércio eletrônico têm muito tráfego de entrada, eles precisam de firewalls para se proteger contra entradas maliciosas. Dois firewalls muito eficazes para garantir a segurança no e-commerce são gateways de aplicativos e firewalls de proxy.

  • Gateways de aplicativos: Com um gateway de aplicativo instalado, existem duas linhas de comunicação – uma entre o computador e o proxy e outra entre o proxy e o computador ou a rede de destino. Trata-se essencialmente de um ponto de verificação em que todas as informações da rede precisam parar. Ao servir como ponto intermediário, os gateways de aplicativos ajudam a esconder e proteger sua rede dos outros, permitindo apenas o tráfego ou pacotes que foram autorizados.
  • Firewalls de proxy: Os firewalls de proxy levam a segurança no e-commerce um passo adiante. Em vez de sua conexão de rede continuar, uma nova conexão de rede é iniciada no firewall de proxy. Isso significa que não há conexão direta entre sistemas, o que torna ainda mais difícil para os invasores descobrirem sua rede e a acessarem.

Para que um firewall seja eficaz, ele deve ser configurado corretamente. O que isto significa? Bem, os firewalls não sabem automaticamente qual tráfego é malicioso – eles precisam ser programados com essas informações. Portanto, isso limita a capacidade dos firewalls de detectar bots maliciosos que causam a maioria das fraudes online em sites de comércio eletrônico.

Além disso, os firewalls de aplicativos da web analisam pacotes e podem apenas bloquear endereços IP específicos, novamente provando ser ineficazes contra a detecção de bots. Por isso, um WAF deve ser usado com a intenção de impedir ataques DDos.

4. Selecione uma plataforma de comércio eletrônico segura

Pesquise bem antes de escolher uma plataforma de comércio eletrônico para o seu negócio.

O ideal é que ela se baseie em uma linguagem de programação orientada a objetos com os respectivos protocolos de segurança internos. No caso, se você optar por usar o WordPress, selecione um plug-in de segurança do WordPress que adicionará uma camada extra de proteção ao seu site. 

Lembre-se de que do ponto de vista de segurança no e-commerce, as plataformas de comércio eletrônico não fornecem uma solução de mitigação de bot, cuja implementação é recomendada.

5. Instale um sistema para eliminar dados de clientes

A melhor maneira de garantir que seus dados não fiquem vulneráveis ​​a hackers é simplesmente não guardá-los. Livre-se de dados antigos de clientes regularmente. 

Mantenha apenas as informações necessárias para rastrear pacotes, emitir reembolsos e créditos e para estornar contas. 

Também é indicado guardar nomes, endereços e e-mails para fins de marketing, mas é importante pensar muito sobre quais informações você continua armazenando e por quê.

6. Insista para que os seus clientes usem senhas fortes

Se as informações de um cliente forem descobertas, ele não se importará com o fato de que a senha que ele escolheu contribuiu para o problema. Tudo o que importa é que seus dados foram comprometidos e que ele perdeu dinheiro por causa da sua loja. 

Pode parecer injusto, mas você precisa salvar seus clientes deles mesmos. 

Configure regras estritas de senha que forcem os usuários a usar letras maiúsculas, caracteres especiais e senhas longas.

Conte com parceiros e colaboradores bem treinados

segurança no e-commerce

Muitos problemas de segurança no e-commerce também ocorrem devido a erros humanos. 

Alguém da sua equipe de suporte pode revelar um número de conta durante um chat ao vivo. Outro colaborador pode fornecer um login e uma senha por telefone a alguém que afirma ter esquecido essas informações. 

Tudo isso pode ser evitado estabelecendo políticas estritas relacionadas à privacidade e segurança, treinando funcionários nessas políticas e fornecendo cursos regulares de atualização.

A qualidade da sua equipe é fundamental para a qualidade do seu negócio e isso vai muito além das vendas.

Ao integrar seu sistema de pedidos com o de um parceiro logístico, você também precisa contar com sua habilidade, tecnologia e segurança nos processos. 

Com mais de 20 anos de experiência, a Flash Courier é uma 3PL especializada em entrega expressa para e-commerce.

Para saber mais, visite nosso site, conheça nossas soluções e melhore cada vez mais a experiência do seu cliente com a sua loja.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *